• 7 praias que você deve conhecer em Florianópolis

     

     

    Nos dias 17, 18 e 19 de setembro, a bela cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, será a capital do Direito Administrativo do Brasil. Congressistas do país inteiro são esperados para o principal e mais tradicional encontro do Direito Publico brasileiro. Grandes nomes já estão confirmados na programação do XXXII Congresso Brasileiro de Direito Administrativo. 

    Além de agregar mais conhecimento a sua carreira, trata-se de uma excelente oportunidade para desfrutar das belezas que a cidade, conhecida como Ilha da Magia, oferece. Entre os principais atrativos, estão as belas praias, que atendem aos diversos gostos e perfis. Para ajudar em sua estadia em Floripa, selecionamos 7 praias que você deve conhecer, confira:

     

    Jurerê

    Jurerê é a praia com mais agito em Floripa e as festas não se limitam somente ao dia. O bairro está dividido em Jurerê Internacional, com construções grandiosas e inovadoras, e Tradicional, com empreendimentos mais simples e discretos. 

    A praia tem uma ótima infraestrutura, areia clara, fina e um mar sem ondas fortes. Não é das mais bonitas da ilha, mas é a praia certa para quem quer azaração. Há grandes estruturas na orla, como o Taikô e o 4x4, além do Café de La Musique e o El Divino, boas opções para a noite. Durante o dia, os clubes de praia oferecem espaço com música, espreguiçadeiras, drinks etc.  Ela fica na região norte da ilha.

     

    Joaquina

    Localizada na região leste da ilha, a Joaquina é uma das melhores praias de Floripa e agrada gregos e troianos. Ela tem dunas, ondas para os surfistas e, ao mesmo tempo, mar calmo para as crianças - tudo depende da localização. Sua areia é muito fina; a água, esverdeada, transparente e geladinha, como em grande parte da ilha. Na areia ficam os vendedores ambulantes, mas há restaurantes e bares pertinho da praia, onde se pode experimentar uma sequência de camarão. 

    Do lado esquerdo da praia, há algumas pedras, onde muitas pessoas sobem para tirar fotos. Desse lado você também pode ver alguns peixinhos ou curtir um mar bem manso. 

    Quem tem vontade de praticar esquibunda pode conhecer as dunas que ficam junto das praias. Há ali dois pontos diferentes de aluguel de equipamento - o que fica na rua de acesso à praia é mais caro, se comparado ao aluguel que fica próximo do estacionamento.

     

    Matadeiro

    Essa é uma praia sem muitas pessoas ou bares, aonde vão surfistas e visitantes em busca de tranquilidade. Seu visual é incrível, com bastante vegetação ao redor - prato cheio para os amantes da natureza. É difícil não relaxar apreciando o visual. 

    O mar é bravo e, para chegar até a praia, só a pé. Para isso, vá até a Praia da Armação e atravesse o pequeno rio da Lagoa do Peri. A caminhada é pequena e bem fácil.

    Quem gosta de trilhas pode começar uma caminhada nessa praia para conhecer Lagoinha do Leste. A praia fica no sul da Ilha. 

     

    Praia Mole

    A Praia Mole é uma das preferidas do surfistas; fica em mar aberto e, por isso, não é recomendada para quem está com crianças. Sua água é verde e a areia é mais grossa que a das outras praias. 

    Ao longo da orla, barracas dão suporte aos visitantes, que podem usufruir de uma boa infraestrutura. Lembre-se de ficar atento aos valores cobrados antes de fazer seu pedido - os preços não são camaradas.

    Observe, no lado direito na praia, a Pedra do Dragão, que realmente tem um formato curioso e faz jus ao nome. No lado esquerdo, a praia é bastante frequentada pelo público GLBT, onde fica o Bar do Deca. 

     

    Ilha do Campeche

    A Ilha do Campeche fica em frente a Praia do Campeche, no lado leste de Florianópolis. As belezas da ilha englobam um riquíssimo ecossistema e patrimônio arqueológico, que vale a pena o passeio. A Ilha está sob os cuidados do IPHAN e de associações que ajudam a conservar o lugar.

    Cercada por costões e morros da Mata Atlântica, há uma única praia de rara beleza. O mar que varia de azul turquesa e verde, tem poucas ondas e há formação de piscinas, ideal para crianças.

    A areia é fininha e muito branca, que com as cores do mar foram um lindo contraste. O local possui mais inscrições rupestres que a Ilha de Santa Catarina, a Ilha do Arvoredo e a Ilha das Aranhas juntas. Há mais de 100 petróglifos em 10 sítios arqueológicos, nove estações líticas, sítios de ocupação e monumentos rochosos que a fazem ainda mais especial.

    Para chegar ao local só de barco que atracam na Praia da Enseada, o único local onde é possível visitar. Só monitores do IPHAN podem guiar os turistas aos locais onde há sítios arqueológicos e há uma taxa para visita. Além disso, o passeio só é possível em dias bons e sem possibilidade de chuva. A Ilha do Campestre só possui um restaurante e nenhum tipo de comércio.

     

     Praia do Moçambique

    A Praia de Moçambique é a mais extensa da cidade e até mesmo do Estado. Por fazer parte do Parque Florestal do Rio Vermelho, sua beleza permanece sem a especulação imobiliária, já que não há nenhum tipo de construção ao redor, nem excesso de turistas e sua natureza é preservada. 

    As dunas cortam a praia e a vegetação rasteira envolve a areia e o mar, causando um belíssimo visual. Suas areias são claras, com ondas muito agitadas e largas, ótimas para o surf. O mergulho não é indicado pela sua alta salinidade e por ser uma praia oceânica com mar aberto e de tombo. É sempre muito fria, independente da época do ano.

    A pesca amadora é permitida, onde há siri pintadinho, peixes como tainha e o molusco moçambique, que dá nome ao lugar.

     

    Praia da Daniela

    Casas de luxo se misturam a casas tradicionais e simples na Praia da Daniela. Sua principal característica é a vegetação que invade a água do mar. Ela possui uma ponta de areia bem clara e fina, onde o mar tem todas as definições de uma baía e águas muito calmas, de temperatura morna.

    Sem a badalação de outras praias próximas, a Praia de Daniela tem poucos serviços e é mais propícia a caminhadas e para aproveitar as águas tranquilas. É perfeita para famílias e crianças, e para exercícios na areia.

    Na região não havia habitantes e nem construções, por ter um solo lodoso e úmido de manguezal, até que em 1970 foi autorizado o loteamento do local e a entrada de uma construtora para urbanizar ao redor da praia. Hoje há muitas casas de veraneio, além de poucos bares e comércio.

    GALERIA DE FOTOS

    Copyright © 2017 IBDA - Instituto Brasileiro de Direito Administrativo